domingo, 8 de abril de 2012

SOMENTE UMA EMPRESA DE MARCELO CHAVES ABOCANHOU 236 MIL REAIS DOS COFRES DA CIDADE TAMBORIL DE FORMA ILEGAL


ESSA MATÉRIA É DEDICADA ESPECIALMENTE AO DELEGADO DE POLÍCIA DR. RICARDO SAVÔLDI.

Dr. Um pedido: Antes de me achar, favor, investigue logo as transações de Marcelo Chaves e da rádio poty nas licitações que eles participaram nas cidades da região. Lhe garanto, que vossa senhoria vai ficar impressionado. Eu confio em você, pois afinal, foi o único delegado que chegou em Crateús e teve a coragem de peitar a rádio poty, talvez, seja por isso, que vez por outra, vossa senhoria é criticado pelo reporter policial Tony Sales.

Neste post vou elucidar como o funcionário da rádio poty, Marcelo Chaves, usando uma de suas empresas, de CNPJ 03.861.086/0001-35, recebeu R$ 236 mil reais dos cofres da prefeitura de Tamboril, principalmente da pasta da educação, de forma fraudulenta em licitações viciadas e direcionadas, bem como, sem licitação. Obs: Marcelo usa outra empresa dele, para também atuar em Tamboril, depois veremos.

OBS: A tática, como sempre, obdece dois padrões. Primeiro: Ele sempre participa concorrendo com a própria empresa onde ele trabalha, ou seja, a rádio poty, usando sempre uma empresa qualquer para dá córum - Segundo: Sem licitação, na base da CHANTAGEM.

ANO DE 2005
Marcelo Chaves participou e ganhou uma licitação em Tamboril, sobre a rúbrica de Markting para divulgar eventos daquela prefeitura, no valor R$ 49.500,00. Detalhes: Marcelo Chaves concorreu com a própria rádio poty, o que é ilegal, e para completar a tramóia, convidou uma empresa: M & M Comunicações e Markting LTDA para poder dá córum.

Veja o documento abaixo, caro internauta, que a empresa que participou dessa licitação, com Marcelo Chaves: M & M Comunicações e Markting LTDA, nem sequer tem atividade econômica para os fins requerido na licitação.







OBS: Eis de concluir, que neste caso, o responsável pela licitação sabia do esquema, pois, como se enviar uma carta convite, para uma empresa que vende arroz, feijão e rapadura, para participar de uma licitação em que o propósito é Markting.

ANO DE 2006

Marcelo Chaves, novamente, participa e ganhou uma licitação na cidade de Tamboril tendo como concorrente, a própria empresa em que ele trabalha, ou seja, a rádio poty (ilegal - não pode), com a finalidade de divulgar via rádio atos e matérias de festividades daquele município, no valor global de R$ 55.400,00 reais. Dessa vez, Marcelo convidou sua prima M. Janideiry Fernandes Vieira-ME, para dá córum na referida licitação.







Agora, caro internauta, preste ATENÇÃO no documento abaixo:


Como se ver, a prefeitura de Tamboril usou RECURSOS do MDE - Manutenção e Desenvovlvimento de Ensino para pagar os pseudos serviços, a empresa de Marcelo Chaves (ilegal - não pode). Pois, vejamos  o que diz o Artigo 71 da Lei 9.394/96 da LDB:

O art. 71 da Lei 9.394/96 - LDB - prevê que não constituem despesas de manutenção e desenvolvimento do ensino aquelas realizadas com:

a) pesquisa, quando não vinculada às instituições de ensino, ou quando efetivada fora dos sistemas de
ensino, que não vise, precipuamente, ao aprimoramento de sua qualidade ou à sua qualidade ou à sua expansão:

pesquisas político/eleitorais ou destinadas a medir a popularidade dos governantes, ou, ainda, de integrantes da administração;
pesquisa com finalidade promocional ou de publicidade da administração ou de seus integrantes. 

Ou seja, além da licitação ter sido fraudulenta, os pseudos serviços ainda foram pagos com dinheiro do FUNDEB - 40%. Mas o pior, ainda, vem pela frente, preste atenção, nesta licitação, pois você logo vai se surpreender.
ANO DE 2007

Neste ano, Marcelo Chaves, nem precisou participar de licitação, a coisa corria solta mesmo, e com certeza em conluio com o agente público responsável pelo pagamento, a empresa de Marcelo Chaves recebeu dos cofres do FUNDEB de Tamboril, o valor de R$ 54 mil reais. Conforme documento abaixo.
 Veja, Caro Internauta, que os procedimentos usados pela secretaria de educação de Tamboril foram tão ilegais, que fez com que o TCM desaprovasse as contas do secretário de educação Gilson Luiz Souto Mota, (irmão do prefeito Jeová Mota), no exercício de 2007, conforme documento abaixo.
ANO DE 2008
Caro internauta, nesse ano de 2008, a coisa foi mas feia ainda. Conforme documento abaixo, a empresa de Marcelo Chaves recebeu R$ 54 mil reais dos cofres do FUNDEB de Tamboril.


Agora, preste ATENÇÃO no documento abaixo: Como no ano anterior, a prefeitura de Tamboril não realizou licitação. Como em 2007, eles, já teriam usado o disposito do aditivo, em 2008, seria muito suspeito continuar na farça. Então, para burlar o TCM, a Comissão de Licitação de Tamboril, em conluio com Marcelo Chaves resolveram informar ao SIM, a mesma licitação fraudulenta realizada no ano de 2006 (licitação 2006.02.09.1). Ou seja, Marcelo, rádio poty e a prima dele Janideiry e pelo geito deu certo o esquema, claro, até, hoje, pois tudo veio á tona.



Veja, Caro Internauta, conforme documento abaixo, que Marcelo Chaves continuou recebendo seus pseudos serviços, com dinheiro do FUNDEB - MDE. Mas, detalhe: Data da emissão do cheque em 2008, no entanto, referente a licitação de dois anos atrás (licitação 2006.02.09.1).

Perceba, Caro Internauta, que, conforme documento abaixo, a situação foi tão "ESCULHAMBADA" com o dinheiro do FUNDEB de Tamboril em 2008, em especial com os recursos do MDE, que o secretário de educação (irmão do prefeito Jeová Mota) teve suas contas de gestão DESAPROVADAS.








ANO DE 2009

No ano de 2009, novamente, a secretaria de educação de Tamboril, conforme dados do TCM, não realizou licitação, para os fins de contratação de empresa para divulgar notas via rádio, mas, mesmo assim, conforme documento abaixo, Marcelo Chaves continuou recebendo verbas públicas dos cofres do FUNDEB de Tamboril, sem licitação, no total de  R$ 54 mil reais, conforme documento abaixo.





ANO DE 2010

Em 2010, os crimes continuaram sendo cometidos por Marcelo Chaves, claro, com certeza, com a conivência de algum agente pública daquela cidade, pois se não vejamos: Conforme documento abaixo, a licitação de n.º 2010.07.02.2, novamente Marcelo Chaves concorre com a empresa que ele trabalha, ou seja, a rádio poty (não pode é ilegal) e ganha, com a finalidade de divulgação via rádio de notas de interesse do município de Tamboril.









Mas preste ATENÇÃO no documento abaixo:



Veja, Caro Internauta, que Marcelo Chaves continua recebendo pagamentos pelos seus pseudos serviços a secretaria de educação de Tamboril, com dinheiro do FUNDEB - MDE, com um detalhe: Apesar da emissão do chegue ser do ano de 2010, a licitação ainda se refere, aquela, de 2006.

É por isso, que Marcelo Chaves tem Deus no CÉU, e Jeovó Mota na terra. Amor incondicional. Também, desse geito. Muito dinheiro fácil, sendo desviado para as contas bancárias gordas dele.

Sim, a propósito, segunda-feira começa a caça do Bloqueiro Marcos Paulo. Falar a verdade em Crateús, agora é CRIME. Qual será o crime mesmo que eu serei fichado. Meu DEUS, tenho, logo, que arranjar dinheiro para contratar o Paulo Quezado. E assim, caminha a humanidade. Fuiiii

3 comentários:

  1. Gostei muito do que li aqui, a princípio bem diferente daquele vendido do Montezuma Sales, pois neste mostra provas que, se legítimas, são cabais em desnudar a pose de muitos que se dizem éticos. Visitarei sempre. Gostaria de sugerir a mudança da cor do fundo para uma cor clara, pois cor escura com letras claras em leitura longa cansa muito a visão.
    Boa Sorte.

    ResponderExcluir
  2. Alô polícia, Ministério Público, Receita federal (como será o declaração de renda do Sr. Marcelo Chaves?), seja lá quem for: é hora de trabalhar e apurar estas denúncias. Um sujeito com este, se confirmados estes crimes, deveria estar era atras das grades! Mas não, fica posando de bom moço, hóstia de igreja, quando na verdade, aparentemente, não vale um ovo goro!

    ResponderExcluir
  3. Veja ai mais esses dois links que direcionam os ganhos da Rádio Poty e da Empresa de Marcelo Chaves. Um desses links corresponde a pagamento realizado pela camara de vereadores de crateus, onde o sr. presidente é o conegundes soares foi pago 510,92 se você pegar o link vai encontrar mais. O outro diz respeito a um relatório do Estado onde o valor orçado para pagamento pela ExPrefeita de Ararendá Sra. Tania era de R$ 67.200,00 (sessenta e sete mil e duzentos reais) portanto, inferior ao total das despesas pagas no exercício, na verdade foi pago: 91.870,00.
    http://www.sstransparenciamunicipal.net/liquidacaopdf.php?entcod=10&mes=2&ano=2012
    http://www.tcm.ce.gov.br/servicos/uploads/geddocs/C/180/2008/1468209/ARD-2008-PRO-INI0-01468209-C-0072762009_.pdf?p=20110411052840
    Para encontrar mais é só colocar o CNPJ da Empresa do Google, ou vá no portal da transparencia e forneça o CNPJ de qualquer empresa para ve suas contas.

    ResponderExcluir